Você está aqui: Dicas Administrator

Administrator

Administrator

Segunda, 29 Novembro 1999 21:00

Perfilados

capture 08242012 095139

Segunda, 29 Novembro 1999 21:00

Dicas Gerais

  • Se possível, use aparelhos elétricos fora do horário de pico (das 18h às 21h).
  • Alguns eletrodomésticos, como geladeiras, freezers, aparelhos de ar condicionado; motores; coletores solares e lâmpadas, têm consumo medido por centros de pesquisas do governo. Os mais eficientes ganham o Selo Procel. Na hora da compra, escolha esses modelos.
  • Ao viajar, desligue a chave-geral.
  • Tomadas quentes são sinônimo de desperdício. Por isso, evite o uso de benjamins.
  • Use fios de bitola adequada. Na hora de fazer a instalação, consulte sempre um técnico especializado.
  • Emendas mal feitas ou com fios de bitolas diferentes causam perda de energia.


Sistema Solar de Aquecimento de Água

  • Quando for adquirir um sistema de aquecimento solar dê sempre preferência aos modelos com o Selo Procel.
  • Dimensione adequadamente o sistema (coletores e reservatórios) para a quantidade de água que será utilizada por dia.
  • Utilize a tubulação adequada para a rede hidráulica de água quente, com isolamento térmico necessário.
  • Os vidros dos coletores devem ser lavados periodicamente com água e sabão neutro, para que não ocorra queda no rendimento do sistema. Quando realizar o procedimento, faça sempre na manhã para evitar choque térmico e consequentemente a quebra do vidro.
  • A instalação do sistema deve ser feita por profissionais especializados. Um sistema mal instalado pode comprometer o funcionamento do sistema.
  • Procure reduzir seu tempo de banho. Economizar água também é importante.

Ar Condicionado

  • Dimensione adequadamente o aparelho para o tamanho do ambiente.
  • Evite o frio excessivo, regulando o termostato.
  • Desligue o aparelho quando o ambiente estiver desocupado.
  • Proteja a parte externa do aparelho da incidência do sol, sem bloquear as grades de ventilação.
  • Mantenha janelas e portas fechadas quando o aparelho estiver funcionando.
  • Evite o calor do sol no ambiente, fechando cortinas e persianas. Não tape a saída de ar do aparelho.
  • Mantenha limpos os filtros do aparelho, para não prejudicar a circulação do ar.
  • Na hora da compra, dê preferência aos modelos que têm o Selo Procel de Economia de Energia. Eles vão fazer uma boa diferença na sua conta de luz, principalmente no verão, quando o ar condicionado chega a representar um terço do consumo de energia da casa.
     

Lâmpadas/Iluminação

  • Evite acender lâmpadas durante o dia. Use melhor a luz do sol, abrindo bem as janelas, cortinas e persianas.
  • Apague as lâmpadas dos ambientes desocupados. Use iluminação dirigida (spots) para leitura, trabalhos manuais etc. para ter mais conforto e economia.
  • Pinte o teto e as paredes internas com cores claras, que refletem melhor a luz, diminuindo a necessidade de iluminação artificial.
  • Substitua as lâmpadas incandescentes por fluorescentes compactas ou circulares na área da cozinha, área de serviço, garagem e qualquer outro local que fique com as luzes acesas mais de quatro horas por dia. Uma lâmpada fluorescente de 40 Watts ilumina mais do que uma incandescente de 150 Watts. E dura dez vezes mais.
  • Dê preferência às lâmpadas fluorescentes compactas ou circulares que possuam o Selo Procel.
  • Nos corredores externos, utilize sensores de presença que se acenderão somente quando houver cirulação de pessoas.
  • Nas escadas do condomínio, opte por lâmpadas fluorescentes compactas de 9 Watts. Elas iluminam como a lâmpada incandescente de 60 Watts. Não deixe de usar sensor de presença.
  • A lâmpada fluorescente economiza até 80% de energia comparada com a lâmpada comum.


Reciclagem

  • Fabricantes de celulares recebem baterias, carregadores e carcaças de aparelhos obsoletos. Descubra nos sites onde estão os postos de coleta mais próximos.
  • PCs e seus componentes podem e devem ser doados. No Brasil, procure a ONG www.cdi.org.br.


Computadores

  • Mantenha acionado o Programa Energy Star®, utilizando os recursos de economia de energia do monitor. Esse sistema desliga o monitor quando o computador não estiver sendo utilizado por muito tempo. Acesse esse recurso clicando em: Meu Computador/ Painel de Controle/ Vídeo.
  • Quando não estiver usando, mantenha o monitor desligado e o estabilizador desconectado da tomada.
  • No caso de desktops, fabricantes de chips já oferecem opções que priorizam o baixo consumo de energia e a reciclagem. O consumidor deve escolher um sistema que tenha tecnologia de gerenciamento de energia ou cuja BIOS ofereça possibilidade de opções de gerenciamento de energia.
  • O processador também pode colaborar no processo - escolha um que forneça o máximo nível de eficiência de energia.
  • Um computador ligado durante uma hora/dia consome 5,0 kWh/mês. No decorrer de um ano, a economia decorrente de desligar o computador durante essa hora será de 60 kWh, o que leva cada pessoa que desligar seu micro a deixar de jogar na atmosfera 18 quilos de CO2, volume correspondente ao emitido por um carro movido a gasolina ao percorrer 120 quilômetros.
  • O consumo de um PC com impressora e estabilizador, durante uma hora por dia, por 30 dias, é de 3,6 kWh.
  • Não deixe os acessórios do computador (impressora, estabilizador etc.) ligados sem necessidade.


Notebooks

  • Dê preferência aos notebooks que consomem menos energia.
  • Usar o notebook três horas por dia, durante 30 dias, consome 6,75 kWh.


Celulares e Câmeras

  • Nunca deixe seu aparelho "dormir" carregando. Ou seja, dê a carga e retire-o da tomada.
  • Para câmeras digitais que não usam pilhas, aplica-se a mesma regra do celular. Só carregue o tempo necessário especificado no manual.


Bombeamento de Água

  • Elimine vazamentos de água evitando desperdícios. Economizando água você está economizando energia.
  • Dimensione adequadamente a bomba. Peça ajuda a um profissional.
  • Verifique o funcionamento da boia e utilize o modo “automático” para ligar e desligar as bombas.
  • Verifique se a alimentação elétrica do motor está de acordo com as especificações do fabricante.
  • Evite, sempre que possível, o bombeamento de água no horário de pico (das 18h às 21h).


Boiler - Aquecedor Central

  • Na hora da compra, escolha um tipo de boiler com capacidade adequada às suas necessidades.
  • Dê preferência a modelos com melhor isolamento do tanque e com dispositivo de controle de temperatura.
  • Instale o aquecedor perto dos pontos de consumo.
  • Isole adequadamente as canalizações de água quente.
  • Nunca ligue o aquecedor à rede elétrica sem ter certeza de que ele está cheio d’água. Para isso, verifique se sai água das torneiras de água quente.
  • Quando usar o aparelho, ajuste o termostato de acordo com a temperatura ambiente. Se esquentar demais e você tiver que misturar água fria, será desperdício.
  • Ligue o aquecedor apenas o tempo necessário. Se possível, instale um timer para tornar automática essa tarefa.
  • Feche as torneiras ao ensaboar-se.
  • Evite aquecer a água nos dias de calor mais intenso.


Geladeiras e Freezers

  • Na hora da compra, procure os modelos com o Selo Procel de Economia de Energia. Eles vão fazer uma boa diferença na sua conta de luz, pois consomem menos energia.
  • Instale o aparelho em local bem ventilado, longe do fogão, aquecedores e áreas expostas ao sol. Deixe espaço mínimo de 15 centímetros dos lados, acima e no fundo do aparelho, em caso de instalação entre armários e paredes.
  • Não abra a porta sem necessidade ou por tempo prolongado.
  • Arrume os alimentos de forma a perder menos tempo para encontrá-los e deixe espaço entre eles para o ar poder circular.
  • Não guarde alimentos e líquidos quentes nem em recipientes sem tampa.
  • Não forre as prateleiras da geladeira. Isso dificulta a circulação de ar.
  • Faça o degelo periodicamente para evitar que se forme uma camada de gelo.
  • No inverno, a temperatura interna do refrigerador não precisa ser tão baixa quanto no verão. Regule o termostato.
  • Não use as serpentinas de trás do aparelho para secar panos de prato e roupas. Conserve-as limpas.
  • Ao se ausentar de casa por tempo prolongado, esvazie a geladeira e/ou freezer e desligue-os da tomada.
  • Durante o inverno, regule o termostato para uma posição mínima.
  • Mantenha em perfeito estado a borracha de vedação da porta.


Televisão

  • Desligue o aparelho se ninguém estiver assistindo.
  • Evite dormir com a televisão ligada. Se ela tiver recursos de programação, use o timer.
  • Telas de LCD consomem menos energia do que as de plasma.
  • Nunca desligue a TV somente pelo controle remoto. Desligue-a da tomada.
  • Stand-by
  • O consumo de aparelhos em stand-by pode representar 12% do consumo doméstico de energia.


Ferro Elétrico

  • Evite ligar o ferro elétrico nos horários em que muitos outros aparelhos estejam ligados. Ele sobrecarrega a rede elétrica.
  • Junte sempre a maior quantidade de roupa possível e passe todas de uma vez.
  • Regule a temperatura, no caso dos ferros automáticos. Passe primeiro as roupas delicadas, que precisam de menos calor. No final, depois de desligar o ferro, aproveite ainda o seu calor para passar algumas roupas leves.


Chuveiro Elétrico
· Evite seu uso no horário de maior consumo de energia, ou seja, o horário de pico (das 18h às 21h), pois este é um dos equipamentos que mais consome energia.
· Quando não estiver fazendo frio, deixe a chave na posição “Verão”.
· Feche a torneira quando se ensaboar. Lembre-se de que a economia de água é fundamental para a economia de energia.
· Procure reduzir o tempo do banho.
· Use resistências originais, verificando a potência e a voltagem correta do aparelho. Jamais faça emendas ou adaptações. Esse procedimento aumenta o consumo de energia e causa sérios danos à instalação e ao chuveiro.

Máquina de Lavar Roupa

  • Economize água e energia elétrica lavando de uma só vez a quantidade máxima de roupa indicada pelo fabricante.
  • Use a dose certa de sabão especificada no manual, para evitar repetir operações de enxágue.
  • Mantenha o filtro sempre limpo.


Condomínios

  • Utilize sempre que possível a iluminação natural, abrindo janelas, cortinas e persianas em ambientes como o hall social, a sala de visitas, o salão de festas, o salão de jogos etc.
  • Instrua os empregados a desligarem as lâmpadas de dependências desocupadas, exceto aquelas que contribuem para a segurança.
  • Limpe regularmente paredes, janelas, pisos e forros. Uma superfície limpa reflete melhor a luz, o que permite manter menos intensa a iluminação artificial.
  • Limpe regularmente as luminárias, lâmpadas e demais aparelhos de iluminação. A sujeira acumulada reduz a iluminação.
  • Substitua, se possível, os difusores transparentes amarelados ou opacos por difusores de acrílico claro, com boas propriedades contra amarelamento, pois eles permitirão melhor distribuição de luz.
  • Substitua luminárias antiquadas ou quebradas por luminárias mais eficientes, de fácil limpeza e, de preferência, com lâmpadas expostas, que, desse modo, poderão ser de menor potência.
  • Quando o fator estético não tiver importância, retire o acrílico e o globo, que absorvem grande parte do fluxo luminoso. Você poderá, assim, utilizar lâmpadas de menor potência.
  • Não use lâmpadas incandescentes de bulbo fosco dentro de globos. É preferível utilizar lâmpadas com bulbo transparente. As lâmpadas de bulbo fosco foram criadas para minimizar o efeito ofuscante e apresentar uma luz confortável, suave e difusa, mas também absorvem uma parte da luz emitida pelo filamento.
  • Como o globo elimina o ofuscamento, o uso de lâmpadas de bulbo fosco acarretará menor iluminação e poderá exigir lâmpadas de maior potência.
  • No hall social, na entrada e na marquise do seu prédio, a instalação de lâmpadas incandescentes embutidas no teto é uma péssima solução do ponto de vista da utilização de energia. A eficiência do conjunto torna-se muito reduzida, o aquecimento é excessivo e a vida útil da lâmpada também se reduz, por falta de ventilação adequada. Sugerimos rebaixar a lâmpada e reduzir sua potência, ou usar lâmpadas refletoras de menor potência. As lâmpadas de 100 Watts podem ser substituidas por lâmpadas de 60 Watts ou 40 Watts, o que proporcionará uma redução de 40% a 60% no consumo de energia elétrica nesses locais. Outra opção são as lâmpadas fluorescentes compactas.
  • Nos corredores, no hall social e nas escadas, verifique a possibilidade de substituir as lâmpadas incandescentes por lâmpadas fluorescentes compactas.
  • Refaça, se possível, a instalação dos circuitos de interruptores, para permitir o desligamento parcial de lâmpadas em desuso ou desnecessárias.
  • Em locais onde houver muitas lâmpadas acesas, verifique a possibilidade do desligamento alternado.
  • Se há na garagem luminárias com lâmpadas fluorescentes comandadas em grupo, estude a possibilidade de instalar interruptores individuais comuns ou do tipo pêra (pendente). Eles permitirão o desligamento parcial de determinadas lâmpadas, evitando a iluminação plena todo o tempo.
  • Nas garagens, procure iluminar somente as áreas de circulação de veículos, e não diretamente os boxes.
  • Ao desativar uma ou mais lâmpadas fluorescentes, não se esqueça de desligar também o reator. Caso contrário, ele continuará consumindo energia elétrica, reduzindo a sua vida útil.
  • Rebaixe as luminárias instaladas entre as vigas do teto da garagem. Com isso, a intensidade da iluminação aumentará, podendo, inclusive, reduzir o número de lâmpadas.
  • Onde for possível, use uma única lâmpada de maior potência no lugar de várias lâmpadas de menor potência.
  • Tratando-se de lâmpadas de um mesmo tipo, as de maior potência são, em geral, mais eficientes que as de potência menor.
  • Ao fazer reforma no prédio, evite pintar com cores escuras as paredes dos halls dos elevadores, escadas e corredores, pois elas exigirão lâmpadas mais fortes, com maior consumo de energia elétrica.
  • Em áreas externas (jardins, estacionamentos, áreas de lazer etc.), estude a possibilidade de substituir as lâmpadas existentes por lâmpadas a vapor de sódio a alta pressão (VSAP), que fornecem mais luz com menor consumo de energia elétrica.
  • Analise também a possibilidade de instalar fotocélulas ou temporizadores para controle de iluminação.
  • Utilize somente lâmpadas de tensão compatível com a tensão da rede da concessionária.
  • Em caso de dúvida, consulte sempre a concessionária.
  • Se o seu prédio não tem interruptores temporizados para as lâmpadas dos corredores e garagens, você pode instalar um dispositivo chamado minuteria, que permite manter acesas temporariamente as lâmpadas desses locais. Dessa maneira, utiliza-se a iluminação de forma racional e reduz-se gradualmente o consumo de energia elétrica.
  • Existem no mercado dois tipos de minuteria: a eletrônica e a eletromecânica. Cada uma delas pode ser instalada no sistema coletivo (várias lâmpadas) ou no individual (uma ou poucas lâmpadas).


Elevadores
Para economizar energia elétrica, evitando acionamento desnecessário dos elevadores e maior desgaste dos equipamentos, devem ser observadas as seguintes recomendações:

  • Havendo dois elevadores no mesmo hall (um social e um de serviço), deve-se chamar apenas um. Verifique a possibilidade de fazê-los atender a grupos diferentes de andares (pares e ímpares).
  • As crianças devem ser orientadas a não apertar todos os botões do painel e não fazer do elevador objeto de recreação.
  • Não sobrecarregar o elevador, respeitando o número máximo de passageiros indicado na cabine. Além de ser transportado com segurança, você evitará danos ou queima do motor.
  • Para subir um andar ou descer dois, procure utilizar as escadas. Um pouco de exercício é saudável e não faz mal a ninguém.
  • Estude a possibilidade de instalar um sistema de acionamento mais eficiente para os elevadores. Consulte o fabricante.
  • Estude a possibilidade de desligar diariamente, de maneira alternada, um dos elevadores, no horário de menor movimento e utilização (por exemplo, das 22h às 6h, nos domingos e feriados).
  • Será importante obter a cooperação dos condôminos, esclarecendo-os quanto aos objetivos e benefícios a serem alcançados.


Fonte: http://www.eletrobras.com

Segunda, 29 Novembro 1999 21:00

Perguntas e Respostas sobre Lâmpadas

Porque as lâmpadas incandescentes são menos eficientes (por isso consomem mais energia gerando menos luz) que as lâmpadas fluorescentes compactas?

A lâmpada incandescente quando transforma energia elétrica em luz são altamente ineficientes, pois apenas 4% da energia é transformada em luz os outros 96% são geração de calor.
Sua eficiência luminosa é de aproximadamente 13 lúmens por watt.
A lâmpada fluorescente compacta quando transforma energia elétrica em luz, 20% da energia é transformada em luz os outros 80% são geração de calor.
Sua eficiência luminosa é de aproximadamente 60 lúmens por watt.

As lâmpadas incandescentes têm uma vida mediana menor do que uma lâmpada compacta?

Sim, a vida mediana de uma lâmpada incandescentes alimentada com tensão elétrica de 127V é de aproximadamente 750 horas e para a mesma lâmpada alimentada com tensão elétrica de 220V a vida mediana é de 1000 horas.
Para uma lâmpada fluorescente compacta a vida mediana é de 6000 horas, podendo em alguns modelos alcançar 8000 a 10000 horas, independente da tensão elétrica de alimentação.

Uma lâmpada fluorescente compacta pode substituir uma lâmpada incadescente de maior potência elétrica?

Sim, uma lâmpada fluorescente compacta de 20W pode substituir uma lâmpada incandescente de 100W, economizando energia elétrica com o mesmo nível de iluminação.

Como escolher as lâmpadas fluorescentes compactas já que existem vários modelos no mercado?

Escolha sempre as lâmpadas fluorescentes compactas que possuem o selo Procel/Inmetro nas suas embalagens. Essas lâmpadas foram testadas em Laboratório Acreditado pelo Inmetro e obtiveram desempenho superior as lâmpadas que não possuem esse Selo. O IEE/USP através da Seção Técnica de Fotometria é um dos Laboratórios Acreditados pelo Inmetro que realiza periodicamente esses ensaios desde 2002.

Caso uma lâmpada fluorescente compacta com selo Procel/Inmetro apresente defeito em até um ano após a sua compra o que eu devo fazer?

Essas lâmpadas com selo Procel/Inmetro têm garantia contra defeito de até um ano, devidamente comprovada com a Nota Fiscal de compra. Sendo assim, o consumidor deve ir até o ponto de venda onde comprou a lâmpada e trocá-la.

As lâmpadas incandescentes serão proibidas de comercialização no Brasil?

Sim, existe uma Portaria Governamental informando que haverá uma gradativa eliminação das lâmpadas incandescentes até 2016.

Posso descartar as lâmpadas fluorescentes compactas em lixo comum? Por quê?

Não, as lâmpadas fluorescentes compactas possuem em sua composição um metal pesado chamado mercúrio. Esse metal em contato com seres humanos pode provocar vários tipos de doenças.
Atualmente, existem vários Home-Centers que possuem locais específicos para o descarte dessas lâmpadas. Quando uma ou mais lâmpadas estiverem com defeito e fora do período de garantia é aconselhável que os consumidores descartem essas lâmpadas nesses locais, o mais breve possível.

Dicas sobre Lâmpadas

- Ao instalar as lâmpadas fluorescentes compactas gire a lâmpada pelo corpo e não pelo bulbo de vidro.

- Prefira lâmpadas fluorescentes compactas com alto índice de reprodução de cor em locais onde é importante a verificação da cor real dos produtos.

- Evite instalar lâmpadas fluorescentes compactas onde exista alto índice de umidade (banheiros com chuveiros).

- Evite instalar lâmpadas fluorescentes compactas onde houver muitos chaveamentos (liga/desliga).

- Não é recomendável, instalar lâmpadas fluorescentes compactas em banheiros, caso esse local possua chuveiro, que gera um alto índice de umidade, quando em funcionamento.


Fonte: Instituto de Eletrotécnica e Energia. Seção Técnica de Fotometria.


O que são Raios?

A descarga atmosférica é uma descarga elétrica, de origem atmosférica (fenômeno natural) que ocorre geralmente entre uma nuvem e a terra, consistindo de um ou mais raios.
Os raios ocorrem porque as nuvens se carregam eletricamente.
A altíssima temperatura da descarga elétrica acarreta uma forte expansão do ar na sua proximidade gerando um som altíssimo conhecido por trovão e é gerada uma intensa luminosidade conhecida também, por relâmpago.

Perguntas e Respostas sobre Raios

É perigoso tomar banho em chuveiros elétricos durante as tempestades?

Sim. O chuveiro elétrico é alimentado pela rede elétrica e se um raio cair próximo ou sobre a mesma pode-se haver o aparecimento de "tensões" perigosas na fiação e a pessoa que está tomando banho pode levar um choque elétrico.

Existe perigo em manusear aparelhos elétricos e telefônicos durante as tempestades?

Sim, pelo mesmo motivo apresentado no caso de tomar banho. Os aparelhos elétricos e telefônicos estão ligados a fios, que podem ter suas "tensões" elevadas quando há queda de um raio sobre ou perto das redes telefônicas e elétricas, ou mesmo no caso de uma descarga elétrica que caia sobre a casa.

Tem como se proteger contra descargas atmosféricas - raios?

Sim. A adoção de medidas de segurança pessoal diminui bastante os perigos ocasionados pelos raios. Grande parte dos acidentes acontece com pessoas que estão em locais descampados. Dificilmente temos acidentes com pessoas dentro de edificações.

É possível proteger equipamentos elétricos e telefônicos contra raios?

Sim. Existem protetores especiais que devem ser instalados nas tomadas e nos telefones. Em dias de tempestade é aconselhável desligar os equipamentos das tomadas, casos estes não estejam protegidos por estes dispositivos.

Quando houver tempestades com raios:

- Evite ficar em locais descampados e descobertos;

- As casas, edifícios, galpões, carros, ônibus e trens, em geral, são locais seguros;

- Dentro de uma edificação, ficar afastado (no mínimo um metro) de paredes, janelas, aparelhos elétricos e telefônicos;

- Evite tomar banho em chuveiro elétrico e operar aparelhos elétricos e telefônicos;

- Ficar em baixo de uma árvore alta e isolada é muito perigoso, no entanto, se não houver um abrigo protegido ficar em uma mata fechada é menos perigoso;

- Se estiver em local descampado, não carregue objetos longos, tais como guarda-chuva, vara de pescar, enxada, ancinho, etc;

- Não entre dentro de rios, lagoas e mar;

- Não utilize trator ou qualquer máquina agrícola que não tenha cabine metálica fechada;

- Evite ficar perto de cercas e estruturas elevadas (torre, caixa d'água suspensa, árvore alta, etc.);

É possível proteger casas e edificações contra raios?

Sim. A norma brasileira NBR 5419 - Proteção de estruturas contra descargas atmosféricas - 2005, estabelece os critérios e procedimentos para a instalação de um Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas em casas e edificações.

Caem mais raios em locais rochosos?

Não existe evidência científica de que o tipo de terreno influencie no número de raios que caem. O que sabemos é que em locais elevados caem mais raios de que em locais mais baixos.

Redes elétricas que cortam fazendas aumentam os riscos com raios?

Um raio que cai sobre uma rede elétrica, provavelmente cairia no mesmo local do terreno, mesmo se não existisse essa rede. Como a rede elétrica se destaca, ou seja, costuma ser um ponto elevado sobre o terreno, raios que iriam cair no solo ou sobre árvores acabam caindo sobre a rede. O perigo que a rede elétrica traz é devido ao fato dela estar ligada à instalação elétrica de casas e edificações. Um raio que cai na rede elétrica ou nas suas proximidades acaba provocando o aparecimento de "voltagens" perigosas na fiação das edificações.

É possível proteger equipamentos elétricos e telefônicos contra raios?

Sim. Existem protetores especiais que devem ser instalados nas tomadas e nos telefones. Em dias de tempestade é aconselhável desligar

Verdades ou Superstições?

Um raio pode cair duas vezes no mesmo lugar?

Sim. As estruturas elevadas, por exemplo, são atingidas várias vezes por raios.

É perigoso segurar objetos metálicos durante as tempestades?

Sim e não. Segurar objetos pequenos, como uma tesoura ou alicate, não provoca risco. No entanto, carregar um objeto metálico, ou até mesmo um ancinho ou outra ferramenta metálica em um local descampado pode oferecer riscos.

É preciso cobrir os espelhos durante as tempestades, pois eles atraem os raios?

Não. Até hoje não foi comprovada nenhuma relação entre os espelhos e os raios.


Fonte: http://www.mundociencia.com.br/fisica/eletricidade/raios.htm
Instituto de Eletrotécnica e Energia da USP. Diretoria de Potência.

A Europa já deu adeus às lâmpadas incandescentes. Agora, é a vez do Brasil. A Portaria 1.007/11 do Ministério de Minas e Energia, determinou que, até 2016, esse artigo seja retirado das lojas — a menos que surja uma nova tecnologia que torne este tipo de lâmpada mais eficiente. Inventadas em 1879, as incandescentes não sofreram grandes modificações desde aquela época. Apesar de serem muito baratas, ao serem acessas, liberam 95% de calor e somente 5% de luz. A Comissão Europeia de Energia espera reduzir, por lá, até 15 milhões de toneladas de emissões de CO2 por ano. Por aqui, mais do que inibir a compra, é necessário mudar os hábitos de consumo da população. Muita gente ainda vê com antipatia lâmpadas fluorescentes compactas (LFC’s), por acharem esteticamente feias. Mas o mercado já está trabalhando em novos modelos para agradar a todo tipo de consumidor. Além disso, hoje, já existem outras alternativas econômicas e eficientes, explica a arquiteta Cláudia Capello Antonelli, gerente de Produto da Osram:

- As mais comuns, desde a época do apagão, são as fluorescentes compactas, capazes de economizar até 80% de energia. Mas, além delas, também há como opção as halógenas e o LED. Apesar de serem mais caras, produzem mais luz consumindo menos energia. Ou seja, o morador gasta um pouco mais quando as compra, mas economiza na hora de pagar sua conta de luz e tem um produto que dura por bastante tempo.
Confira, a seguir, as características de cada tipo de lâmpada usada em residências.

Incandescentes
Consumo: 60W
Vida útil: 1.000 horas
Preço: Custam entre R$ 2 e R$ 5
Eficiência luminosa: 15 lumens/Watt

São as mais antigas, mais baratas e mais usadas. Têm uma temperatura de cor quente e sua luz amarelada cria ambientes agradáveis e aconchegantes. Entretanto, são as que mais consomem energia e têm a menor vida útil. Lâmpadas incandescentes devem ser evitadas em uma casa ambientalmente correta. Procure restringir o uso delas aos locais de convívio íntimo. Não as use em corredores, ambientes externos, banheiros, garagens, depósitos, cozinhas e locais que podem receber uma iluminação mais fria.

Fluorescentes compactas
Consumo: 15W
Vida útil: 8.000 horas
Preço: Os preços podem variar muito, de R$ 5 a R$ 80, dependendo da potência e do tipo
Eficiência luminosa: 60 lumens/Watt

Mais recentes no mercado, são uma evolução das fluorescentes tubulares. Além da vida útil longa e do baixo consumo, apresentam outras vantagens: podem ser rosqueadas nos mesmos bocais das lâmpadas incandescentes, não precisam de reator e starter e, por serem compactas, se adaptam a uma variedade maior de luminárias. De maneira geral, a temperatura de cor é fria, com luz branca, mas também são ofertados modelos com temperatura de cor mais quente. Uma desvantagem é o preço, bem mais alto que o das incandescentes. O investimento inicial maior, porém, é compensado pela vida útil longa e pela economia de energia elétrica. Elas não devem ser quebradas e exigem coleta de resíduos especial por causa do mercúrio presente nos tubos, um metal extremamente tóxico. Este, aliás, é outro ponto negativo e, por isso, ela é criticada por alguns especialistas: o Brasil não está preparado para reciclar essas lâmpadas e a maior parte delas termina em lixões.

Halógenas
Consumo: 50W
Vida útil: 2.000 horas
Preço: Uma lâmpada halógena de 50W x 12v custa, em média, R$ 8
Eficiência luminosa: 18 lumens/Watt

Introduzidas no mercado mais recentemente, produzem uma luz branca e brilhante, indicada para realçar objetos no ambiente e especialmente quando a fidelização das cores é importante. Por isso, são muito usadas no comércio em vitrines, mostruários, etc. Em casa, são usadas para fins decorativos como para dar destaque a objetos de decoração. Tem consumo relativo um pouco menor e são mais duráveis do que as incandescentes. Mas, como regra geral, a casa ecológica não deve ter lâmpadas halógenas.

LEDs
Consumo: 1,5 W
Vida útil: 50.000 horas
Preço: Uma moderna lâmpada de LED, com 12W, que tem mais ou menos a mesma luminosidade que uma incandescente de 60W, custa R$ 70
Eficiência luminosa: 200 lumens/Watt

LEDs são aquelas pequenas fontes de luz encontradas nos aparelhos eletrônicos. As lâmpadas são formadas por LEDs agrupados e representam a nova promessa da indústria para reduzir o consumo de energia com iluminação. Essas lâmpadas ainda são caras, mas têm uma durabilidade altíssima e baixíssimo consumo de energia. Os LEDs proporcionam maior flexibilidade para efeitos, que vão desde as opções de cores e formatos até a distribuição da luz e a temperatura de cor. Seu uso atual é mais voltado para fins decorativos, substituindo as halógenas, mas é provável que com a popularização os preços caiam e surjam modelos para uso geral.

Para economizar mais:

  • Ambiente pintado com cores claras, especialmente o teto, reflete melhor a luz e reduz os gastos com iluminação.
  • Em áreas coletivas, como corredores e escadas de prédios, use interruptores temporizados (minuteiras) ou sensores de presença para evitar que as lâmpadas fiquem acesas quando ninguém está no ambiente.
  • Em áreas externas, use fotocélula para acionar as lâmpadas. Isso vai evitar o acendimento delas quando a luz solar é suficiente.
  • Os dimmers permitem que você ajuste a luminosidade do ambiente. São dispositivos que controlam a intensidade de luz emitida pelas lâmpadas economizando energia.
Segunda, 29 Novembro 1999 21:00

Nossa Empresa

A DM5 (fundada em 2002) surgiu da grande vontade dos sócios de enfrentar novos desafios. A experiência foi adquirida por mais de 20 anos trabalhando para uma empresa do setor privado.

Missão
Oferecer produtos com qualidade reconhecida e comprovada, com preços justos, que atendam as necessidades dos nossos clientes.

Valores

  • Respeitar os clientes, os fornecedores e os colabodares (internos e externos);
  • Trabalhar com produtos de qualidade reconhecida;
  • Buscar a melhoria constante em nossos processos;
  • Obter rentabilidade saudável.


Visão
Ser uma empresa reconhecida pela excelência o atendimento às necessidades dos nossos clientes com soluções diferenciadas.

 

 

 

 

 

Segunda, 29 Novembro 1999 21:00

Nossos Produtos

Instalação Industrial

  • Perfilados
  • Eletrocalhas
  • Canaletas
  • Mangueiras
  • Eletrodutos e Conduletes
  • Caixas de passagem
  • Quadros de Comando
Instalacao-Industrial

 

Iluminação

  • Lâmpadas
  • Reatores
  • Luminárias
  • Refletores
  • Projetores
  • Arandela
  • Spots
  • Plafons
  • Sensores
Iluminacao

 

Industrial

  • Contatores e Reles
  • Disjuntores
  • Botões Comando e Sinalização
  • Chaves de partida
  • Plugs e tomadas
  • Terminais
industrial

 

Instalação Residencial

  • Tomadas e Interruptores
  • Telefonia e Informática
  • Ventiladores
  • Duchas e Torneiras
  • Centrinhos e Quadros de distribuição
  • Disjuntores
  • Conduítes e caixinhas de luz
  • Caixas de luz
  • Porteiros eletrônicos
  • Antenas
instalacao-residencial

 

Fios e Cabos

  • Cabos PP
  • Cabos de comando
  • Cabos de Solda
  • Cabos para telefone
  • Cabos coaxiais
  • Cabos Flexíveis
  • Cabos de Rede
  • Fio paralelo
cabos-fios

 

Ferramentas Diversas

  • Alicates
  • Multímetros
  • Chaves
  • Lanternas
  • Escadas
  • Parafusos
  • Brocas
ferramentas-diversas



Página 1 de 5

DM5 Produtos Elétricos Ltda.

Av Elias Yazbek, 2348 – Jd Embuema – Embu – SP

Telefone:

Telefone: (11) 4781-3307

E-mail:

Você está aqui: Dicas Administrator